Tecnologia

Startup brasileira é finalista de prêmio internacional do setor de água e saneamento


A startup brasileira Stattus4 concorre com projetos de outras startups do Peru, Chile, Colômbia e México, na final do Prêmio BID-FEMSA 2017, que acontece nos dias 13 e 14 de novembro em Buenos Aires, Argentina. O prêmio vai reconhecer a solução mais inovadora da América da Latina e Caribe nas áreas de águas, saneamento e resíduos sólidos.

A empresa brasileira desenvolveu um sistema que monitora a rede de abastecimento em tempo real. O objetivo é aumentar as chances de detectar vazamentos de água na rede pública. Isso porque atualmente, estados e municípios lutam diariamente para detectar os vazamentos de água e assim diminuir a perda milhões de litros, que impactam diretamente nos recursos naturais e no dinheiro público. O problema é que a busca de vazamentos é feita manualmente, por profissionais altamente especializados.

Batizado de "Fluid: Sistema de Detecção Automática de Vazamento em Ramais", o sistema desenvolvido pela Stattus4 conta com sensores que mapeiam vazamentos e enviam os dados para um software permitindo aos técnicos se dirigirem diretamente para as ruas indicadas.

De acordo com Marília Lara, sócia e responsável pelo marketing e vendas da Stattus4, a empresa desenvolveu sensores que são conectados nos cavaletes das casas e, por meio da vibração dos encanamentos, detectam os sons que indicam a probabilidade de haver vazamento.

A tecnologia utiliza inteligência artificial para automatizar a análise dos dados. Com isso, toda rede de abastecimento passa a ser monitorada em tempo real, maximizando as chances de encontrar vazamentos de água.

No município de Santa Barbara D’Oeste, o Departamento de Água e Esgoto -DAAE, registrava 41% de perda de água. Após a Stattus4 ter aplicado o sistema foram detectados 2 vazamentos, sendo que após o conserto de apenas um deles, a perda diminuiu para 18%. As cidades de Votorantim (SP) e de Itabirito (MG) também já utilizam o sistema desenvolvido pela startup.

A Stattus4 está há 1 ano e meio incubada no Parque Tecnológico de Sorocaba e já venceu o Prêmio Startup Assemae 2017, quando concorreu com outras 20 participantes de todo o país, e empatou em primeiro lugar com outra startup, a Wetlands Construídos.

Os finalistas do Prêmio BID-FEMSA terão dois minutos para convencer uma banca examinadora composta por profissionais de área de saneamento e responderão a perguntas feitas por eles. O primeiro lugar receberá um prêmio no valor de US$ 15 mil, o segundo lugar receberá US$ 10 mil e o terceiro US$ 5 mil.