Tecnologia

Lentidão em processadores chega a 10% após correção de falhas

Testes da Intel revelaram que chips antigos vão sofrer mais

Testes da Intel revelaram que chips antigos vão sofrer mais
Reuters/Dado Ruvic – 05.01.2018

A Intel divulgou resultados de testes envolvendo correções para impedir a exploração das falhas Meltdown e Spectre dos processadores da empresa. Estudos preliminares revelaram algo em torno de 10% e 30% para computadores domésticos, mas o número final divulgado pela empresa é um pouco menor.

Após a instalação das correções de segurança para as vulnerabilidades de seus principais processadores, a queda de desempenho médio foi de 10%. O número é relativamente alto, mas na maioria das operações o usuário não vai sentir uma diferença muito grande. Entretanto, em tarefas mais pesadas, como criptografia e utilização de multitarefa com aplicativos parrudos, não vai ter jeito e a lentidão estará exposta. O desempenho em jogos não deve ser tão reduzido, uma vez que as placas de vídeo não sofreram muito impacto com as mudanças.

Veja também

Os testes utilizaram como modelo processadores da sexta, sétima e oitava geração da Intel. Como qualquer um pode adivinhar, os mais antigos vão sofrer mais, principalmente os de 2015 pra trás. Os modelos mais recentes nem sentiram a mudança, com índices de perda menores que a margem de erro do teste, na casa dos 3% para mais ou para menos. Todas as análises foram feitas no Windows 10.

A empresa afirma que divulgará dados de performance de processadores fabricados nos últimos cinco anos nos próximos dias. Não será surpresa se a queda for ainda mais acentuada. Como essas são atualizações emergenciais, é bem possível que essas quedas diminuam com o tempo.

É possível ler os resultados completos no site oficial da Intel.