Esportes

MP-RJ pede investigação por atos violentos na final da Sul-Americana

Confusão no Maracanã teve 16 torcedores detidos Confusão no Maracanã teve 16 torcedores detidos Luciana Belford/Estadão Conteúdo – 13.12.2017

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) exigiu na última quinta-feira (14) a apuração do tumulto registrado na porta do hotel onde o Independiente se hospedou para a final da Copa Sul-Americana e também no Maracanã, local da partida contra o Flamengo.

"É necessária uma investigação profunda acerca dos fatos ocorridos para identificar e a punição dos criminosos que se travestem de torcedores para espalhar o caos, o medo e a desordem no seio social, de modo a restabelecer a paz pela qual nossa sociedade tanto anseia", afirmou o MP-RJ.

A confusão na noite da última quarta resultou na detenção de 16 pessoas. Treze delas eram integrantes de organizadas do Flamengo. A maior parte foi detida por invasão ao estádio, mas a Polícia Militar registrou ainda casos de roubo, cambismo e estelionato. Um homem foi detido com dez explosivos.

Entre os envolvidos na confusão, quatro tiveram prisão preventiva decretada por crime de roubo. Os demais responderão em liberdade ou tiveram suas penas abrandadas após admissão de culpa. Um torcedor que pousou no gramado de paraquedas minutos antes do jogo sem autorização foi multado em R$ 10 mil por invasão.

O MP-RJ enviou ofícios e imagens de TV para delegacias de polícia, além da CBF, Conmebol e ao STJD. Antes mesmo da disputa da partida decisiva, o Independiente havia pedido punições pelos incidentes no Rio.

EsportesR7 no YouTube. Inscreva-se