Brasil

PIB cai em todos os estados pela primeira vez em 13 anos

PIB apresentou resultado negativo em todos os estados PIB apresentou resultado negativo em todos os estados 14.08.2017/TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO CONTEÚDO

Nenhum dos estados brasileiros conseguiu um resultado positivo no PIB (Produto Interno Bruto) de 2015, em comparação com 2014, segundo os dados divulgados nesta quinta-feira (16), pelo IBGE. É a primeira vez, desde o início da apuração dos dados em 2002, que todas as 27 unidades da federação têm resultado negativo no PIB.

Os estados de Mato Grosso do Sul (-0,3%), Roraima (-0,3%) e Tocantins (-0,4%) tiveram as menores perdas. Enquanto Amapá (-5,5%), Amazonas (-5,4%) e Rio Grande do Sul (-4,6%) tiveram as reduções mais acentuadas.

No geral, o PIB apresentou queda de -3,5%, sendo que o consumo das famílias caiu -3,2% e as importações de bens e serviços cairam -14,2%. Por outro lado, as exportações cresceram +6,8%.

Em 2015, apenas cinco estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná) foram responsáveis por 64,7% do PIB nacional.

Embora tenha aumentado sua participação no PIB nacional em 0,2 pontos percentuais (p.p.), em relação a 2014, São Paulo é o estado com a maior perda acumulada neste aspecto entre 2002 e 2015: 2,5 p.p., dos 34,9% em 2002 para os 32,4% de 2015. Já a região sudeste, teve queda de -3,4% na sua participação no PIB, entre 2002 e 2015, passando de 57,47% (2002) e 54% (2015). No geral, o Paraná foi o estado que ganhou mais participação entre 2014 e 2015, com 0,3 p.p.

Renda

De acordo com a pesquisa, o maior PIB per capita continua sendo o do Distrito Federal, com o valor de R$ 73.971,05, cerca de 2,5 vezes maior que o PIB per capita do País.

Os outros maiores PIB per capita são, na ordem, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná. Estes estados não mudaram suas posições no ranking em relação a 2002. O Mato Grosso foi o estado que mais avançou sua posição na série, passando de 11º em 2002 para 7º em 2015.

Por outro lado, Maranhão (27º) e Piauí (26º) foram os menores neste aspecto em 2015. Ao longo da série, estes dois estados alternaram posições, mas nunca deixaram de ter os menores resultados. Porém, em 2002, o PIB per capita de ambos era cerca de 30% do PIB per capita do Brasil e, em 2015, alcançaram o patamar de 40%.